<!-- --><style type="text/css">@import url(https://www.blogger.com/static/v1/v-css/navbar/3334278262-classic.css); div.b-mobile {display:none;} </style> </head> <body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d2957003844847580245\x26blogName\x3d%5B%E3%81%82%E3%81%84+%E2%98%86++%E7%99%BD%E3%82%92%E4%BF%A1%E3%81%98%E3%81%A6%E3%82%8B%5D\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://majika-ru-wing.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://majika-ru-wing.blogspot.com/\x26vt\x3d7545170326707384402', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

[O.S Project Noobway II ] - Kioku no mori.

sexta-feira, 30 de abril de 2010

P.s: Primeira parte postada no mês de Janeiro.

‘’ Mesmo que encontrássemos outro Éden não teríamos condição de desfrutá-lo perfeitamente nem de ficar lá para sempre ‘’

- Kamui, você ainda continua o mesmo teimoso e desastrado de sempre hihihi. Mas que desmotivador! pu.

Kamui virou-se imediatamente para trás e ficou aterrorizado com o que estava diante dos seus olhos.No mesmo momento tropeçou em um degrau falso e caiu de bruços batendo a parte do queixo no chão logo em seguida ficando de joelhos gemendo pela queda indesejável.

-E pelo que vejo, também não mudou em outros sentidos, pu. –disse dando uma leve risada.

Kamui estava com uma expressão abobada. Coçou levemente os olhos, deu uns tapinhas no rosto para ver se estava dormindo e pensou:
-Certo, vou fechar os olhos, e quando eu for abri-los de novo tudo estará voltado ao normal.-Tampou-os e pensou com toda a força do fundo da sua recaída e desfragmentada alma que tudo aquilo teria um fim quando voltasse a olhar tudo ao seu redor.Mas quando abriu os olhos estava no mesmo lugar, com o queixo agora tendo um hematoma e vendo aquele ser na sua frente.

Ele não tinha nada mais nada menos do que a aparência de uma criança de 6 anos, tendo um rosto cheinho e rosado, leves fios de cabelo lisos de uma coloração meio prateada grafitada indo até o ombro, seus olhos eram semelhantes aos de um diamante, um diamante do mais belo que já vira, um verde que transmitia pureza. Kamui podia ver o seu próprio reflexo naquelas pupilas verdes, isso soava como algo um tanto assustador. Sua pele era branca como a cor da neve,e suas vestimentas eram de um azul intenso como o da cor do céu que já não via fazia um bom tempo. Usava um chapéu igual aqueles dos bruxos dos desenhos animados que vira na infância, sendo azul e tendo na ponta uma bolinha amarela da cor de girassol e mesclado usava também um manto que lhe cobria do pescoço até os pés tendo uns símbolos estranhos por todas as partes também da cor amarelo girassol. Para terminar a loucura de vez, ainda tinha uma nuvenzinha que parecia um arco-íris ambulante e sempre estava presente encima de sua cabeça.

-Ah,você está olhando para a Tyfi! Não se assuste com ela, as vezes ela é um pouco irritante mas no final é uma ótima companheira,digamos que eu nunca me sinta só pelo fato de ter a companhia dela.. ok ok tudo bem que ela não fala nenhuma palavra, as nuvens que tinham capacidade de falar estavam em falta no mercado –disse isso levando a mão à cabeça.-Mas ela me segue como se fosse minha sombra, no fim acabamos ficando unidos por mais que sejamos de elementos totalmente diferentes, igual a água e fogo por exemplo.Oh sim! Deixe-me me apresentar, meu nome é Purorin! Mas para os mais íntimos, Poru.A propósito, temos pouco tempo. O relógio já começou a marcar o tempo... o que é um mal sinal! pu –Poru ao terminar de se apresentar levou a mão direita até o queixo e pôs-se se a pensar e Tyfi começou a dar voltas pela cabeça do Poru que agora estava olhando diretamente para Kamui.

-B-bom... o-o que você realmente quer dizer... –Mas antes que completasse a frase foi interrompido por Poru
-Ah sim, é normal você estar agora com várias perguntas em sua cabeça, no seu caso acredite... eu também estaria! Não é todo dia que acordamos em uma casa velha e cheia de poeira e encontramos um ser como eu com uma nuvenzinha de ‘estimação’ apelidada de Tyfi, pu. –nessa mesma hora Tyfi parou de fazer movimentos circulares encima da sua cabeça e Poru acariciou-a enquanto falava mantendo uma tranqüilidade assustadora, como se aquela situação não tivesse nada de anormal e continuou -Mas vamos deixar de papo furado, o relógio já começou a marcar o tempo,pu.

-O relógio já começou a marcar o tempo... o que você quer dizer com isso? –perguntou em um tom um tanto agressivo.
Kamui não queria saber sobre aquele ser que aparentava ser uma criança, não queria saber de nuvens coloridas voadoras só queria saber a razão de estar naquele local e qual sentido teria aquilo.

-Deixe-me me explicar, seu cabeço oca! Digamos que tudo isso aqui não seja exatamente uma casa, mas sim o que reflete a sua alma. E ambos sabemos que ela não está lá tão feliz, ou coisa do gênero. Essa casa está escura, suja e desgastada porque ela é o reflexo da escuridão que existe dentro de você.Isso também pode explicar todos esses quadros com fotos suas na parede, elas são as poucas lembranças agradáveis que sua mente guardou. Então aí que eu entro na história, sendo a única garantia de que você não está afundado totalmente nas trevas, que ainda existe salvação. Ou seja, eu sou a outra parte de você, Kamui, eu sou a pequena parte de luz que ainda permanece dentro de você,pu. – ao terminar isso, fitou Kamui com um olhar um tanto preocupado, até mesmo Tyfi ficou quieta ao ter escutado as palavras de Poru.

Kamui ao ouvir essas palavras sentiu-se imerso em uma dor profunda e paralisante. Foi como se ele estivesse levado uma enorme surra e agora estivesse no chão intacto sem forças para conseguir levantar.

-Eu e você somos um só. E somente juntos vamos conseguir lhe tirar daqui. Aquele relógio, ele tem um significado particularmente único e somente para você.É como se fosse uma conexão direta com o seu coração, uma conexão que só existem entre vocês dois, e a cada batida que o ponteiro daquele relógio dá, significa que o tempo está passando. Caso o tempo passe por completo e você não tenha descoberto o mistério que existe entre você e aquele relógio, existe a chance de você ficar aqui para sempre, digamos que ele signifique seu coração, pu. –coçou um pouco a cabeça pondo-se a pensar novamente.

-Meu coração? Mas como eu vim parar aqui? Isso é um sonho? Ficar aqui para sempre?

-Acalme-se, uma pergunta de cada vez. Não poderei responder todas, não agora. Digamos que seja um ‘sonho’ em partes, existem mundos paralelos e esse aqui particularmente é o seu mundo paralelo. No seu mundo ‘normal’ você está dormindo nesse exato momento e não pode acordar até sair daqui... é um tanto ‘efeito- dominó’. Ou seja, a sua própria escuridão lhe trouxe aqui,pu.

- O que pensar ao ouvir isso? eu sabia que tinha um pouco de insanidade presente na minha mente... mas isso, isso supera qualquer expectativa. Por um lado sinto medo, e por outro lado sinto uma estranha sensação começando a crescer dentro de mim, algo que eu nunca tinha sentido em toda a minha vida... mas parece que o medo torna-se maior do que qualquer coisa... no final eu tenho medo. –Kamui colocou as duas mãos no rosto e tampou-o.

-Vamos lá meu camarada, temos um longo caminho ainda a percorrer! Como eu lhe disse, apenas juntos poderemos sair daqui, então eu preciso de você agora mais do que nunca,pu.
4 Comentários



it's 21:21 now



Eu não tenho um plano 'B'.

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Um post mega rápido, afinal já são 00:26 e minha empolgação no msn me levou a perder a noção de tempo.

Para quem se sente bem vendo a desgraça alheia, sinta-se bem vendo a minha.

Como anda o meu estado de espírito? chateado. Estou começando a ficar chateado/aborrecido com várias coisas ao mesmo tempo, não que isso seja bom... muito pelo contrário. Ando me irritando pela primeira vez com bobeiras, ando ficando melancólico e uma nuvem negra está presente sobre a minha cabeça. Parece que tudo deu para dar errado AGORA, tudo mesmo... não estou usando hipérbole. Na verdade esse mês de Abril começou e vai terminar puro desastre. Obviamente havendo suas poucas exceções para tal mês não ser considerado tal desagrado por completo. Parece que para cada uma coisa boa, aconteciam três coisas ruins.Ainda não deixando de lado, o fato de que as poucas coisas que andaram me fazendo bem nesses dias, eu estou afastando de mim.É uma vontade consumidora de jogar tudo pro alto e voltar a ser um desocupado sem meta nenhuma na vida que vivia manhã,tarde e noite no msn e 'orkutando' sendo um completo vegetal na frente do pc e pouco se importando com pequenas coisas como até mesmo as notas vermelhas na escola. É realmente deprimente como a cada ano que passa as coisas são foram piorando, e meu intuito de que esse ano seria uma droga estava certo. Em frente a mais uma desilusão estou aqui fazendo um post demonstrando minha birra. Até mesmo o meu cosplay a qual eu tanto me esforcei e até mesmo deixei de comer parece que não vai mais dar certo pelo fato de um detalhe. Detalhe que me prejudicou devido à eu depender das pessoas para as coisas. Então eis que levanto a hipótese de não ter cosplay para o Kodama, o que me desanima ainda mais. Como se não bastasse, estou começando a cansar de tudo/todos, sim.. todos. Músicas, Cantores, Bandas, Roupas, Sapatos, Visuais, Pessoas, Amigos,Escola,Estudar,Cantar,Desenhar,Escrever,Fazer planos,Comer Doces,Caminhar,Acordar cedo,Me esforçar e infinitas coisas. E não, essa não foi uma birra que criei de ontem pra hoje, da semana passada pra hoje. Desde o mês de Janeiro venho tentando ao menos ter um senso de educação e ética/mora seja lá qual for o diabo a quatro e aceitar calado certas coisas que me foram impostas. Eis outro problema, de minha natureza sempre costumei ser muito explosivo quanto às minhas emoções. Então o que mais popularmente seria chamado de 'fazer barraco' eu tinha a facilidade de fazer em um piscar de olhos. E no fim essa mistureba toda é o pouco do muito embaralhado do que se passa na minha mente. E definitivamente, acho que qualquer mente existe um limite, e o meu está mais próxima do que eu imagino. E eu realmente peço desculpas aos leitores por um post tão desagradável, mas acho que acima de qualquer coisa, o sentido de um Blog é expressar como seu escritor está se sentindo independente de agradar ou não ao próximo. E eu tinha que pelo menos 'desabafar' isso aqui, já que as pessoas ao meu redor andam muito egocêntricas por sinal. Então que meu egocentrismo tenha sido expressado aqui e agora.



6 Comentários



it's 00:25 now



The Island of dreams

terça-feira, 20 de abril de 2010


À todos os Gnomos Fêmeas, Duendes Australianos que falam Russo, Unicórnios Celestes de férias no Havaí, Giraffas azuis voadoras e Esquilos Carnívoros Nerds que atacam pessoas...

*TADAM*

OHAYO! cara de pudins <3

Como nesse exato momento estou conversando com a Waru OVELHÃO! *TADAM* estou fazendo uma postagem nessa marmota aqui e-e

Então, sobre o que eu poderia falar?



Que tal sobre os duendes do Polo Norte que fizeram uma Guerra contra as minhocas gigantes de 5 olhos vesgas que invadiram a terra do mundo dos cogumelos e escravizaram os unicórnios? Mas aí seria um tanto vulgar não mencionar também as Fadinhas dos sonhos que viviam em um País próximo ao mundo dos Cogumelos.
Sendo que logo em seguida esses duendes maléficos iriam estar de olho na terra dos esquilos ninjas das asas azul, um clã reconhecido em tal região que havia superado uma crise agrária na produção de maçãs coloridas. T^T



MAS ENTÃO POR QUE não falar das ovelhas Italianas que viviam em París? E_Ê Elas colaboraram para a libertação dos Unicórnios escravizados pelos duendes do Polo norte na Guerra contra as minhocas gigantes de 5 olhos vesgas, que logo em seguida passaram a comprar óculos e outras passaram a usar lentes de contato e deixaram de serem vesgas. u3u

Isso tudo é um tanto revoltante...
E você que está lendo isso, deve ou estar rindo com a mão no seu mouse nesse exato momento, ouvindo música e com janelinhas piscando no msn, ou o orkut aberto,postando no twitter, estando no skype ou seja-lá o que for, ou com uma expressão de 'wtf Magi, você por acaso fumou cogumelo queimado?'
Mas é a verdade que está bem diante dos seus olhos e você não vê. *apanha* -QQQ



E TUDO ISSO POR QUE? POR CAUSA DE UM PONTINHO INSIGNIFICÁVEL NO MAPA CHAMADO 'The Island of dreams'...
muito sangue azul bebê de unicórnios, de ovelhas de muitos outros seres foi derramado por causa desse lugar, que importância essa marmota tem?


É um mistério muito misterioso. u-ú
*Multidão grita/leito pensa: Ótimo se é misterioso cala a boca Magi*
Então essa história termina por aqui, mas pode ter certeza de que eu VOLTAREI!



BWA HA HA HA HA *O*




*taca um saco azul no chão e do nada tudo fica com fumaça, e misteriosamente some*


dumaw. .woo
7 Comentários



it's 10:42 now



Glossy Dream

sábado, 17 de abril de 2010

-me leve para longe... me leve para um lugar bem distante.

- Ato I -

'' Siga o caminho da minha melodia, ela lhe fará chegar no meu coração ''

Digamos que existem pessoas consideradas de sorte, digamos que ao mesmo tempo existem pessoas consideradas azaradas. Não é exatamente uma divisão natural das pessoas mas é a melhor explicação para certas coisas. Miranda dentro desse simples conceito poderia ser considerada uma pessoa azarada. Miranda, tola ingênua. Tinha uma vida pacata e absolutamente normal, normal até de mais se é que me entendem. Mulher desajeitada! Era alta, para ser mais exato 1.80, tinha cabelos que formavam enormes cachos ruivos, e lindos olhos verdes. Miranda, para que tens olhos tão belos? ela simplesmente fazia questão de escondê-los com o cabelo, ou senão era com o óculos que era quase do tamanho do seu rosto e por isso vivia tropeçando nas coisas e quebrando as solas dos seus sapatos.
Diariamente fazia o mesmo caminho para chegar ao trabalho, e sempre sofria as pirraças dos moleques filhos dos vizinhos que pegavam ovos estragados, misturavam com farinha e areia e colocavam em um saco plástico e jogavam nela desafiando quem acertaria mais rápido a cabeça dela. Pobre Miranda, só poderia afirmar que estava em boa forma por sempre estar correndo atrás do molecada com total descontentamento.
'Mulher estranha,deveria ficar em casa e não sair mais', era o que as vizinhas sempre fofocavam umas com as outras quando Miranda passava pela rua, claro depois de ter feito sua maratona diária com os pivetes.

-Sai de casa, tropecei na escadaria, já corri atrás dos moleques que sempre me tacam ovo podre com farinha e areia , vi as vizinhas fofocando ao meu respeito... hum, o dia está normal!

Ainda estava no início do dia, e Miranda caminhava em rumo a mais um dia de trabalho. Caminhava por uma rua com a presença de várias casas pequenas e de todas as cores, azul,vermelho, roxo, amarelo etc, e haviam muitas árvores no caminho com pétalas caindo a todo instante devido à brisa de vento. A única diferença era que o céu estava parcialmente nublado e a aglomeração de nuvens negras estava ficando cada vez maior, o que significava que logo iria chover. E foi dito e feito! primeiro foram pequenas gotinhas caindo, logo em seguida foram gotas enormes e como de costume, a chuva chegou.

-Ok, agora é hora de você ser útil Bubli, venha cá. -Miranda tirou um guarda-chuva vermelho com bolinhas amarelas da bolsa e o abriu logo em seguida

Se Miranda era chamada de estranha, esquisita, bruxa ou coisa do tipo, não era por falta de motivos. A coitada tinha o estranho hábito de dar nomes à objetos inanimados e isso já não era novidade para ninguém.

-Vou me atrasar... preciso correr!

A cada minuto que se passava, a chuva ficava cada vez mais forte, o chão estava totalmente encharcado e Miranda foi correndo para chegar a tempo ao trabalho. Seus enormes fios estavam ficando pesados e molhados, e para completar veio uma corrente de vento tão forte que seu guarda-chuva acabou sendo levado, o que gerou um certo pânico em Miranda. Só não sabemos se foi por agora estar recebendo chuva por completo, ou se foi pelo fato de que o 'Bubli' era algo com um valor sentimental.

-Ai, era só o que me faltava! Bubli! onde está você? -começou a gritar desesperadamente, mas não conseguia ver nada em meio ao temporal.

Continuou a correr e nisso as lentes dos seus enormes óculos foram ficando embaçadas, o que fazia Miranda já tão desajeitada agora se tornar uma completa desajeitada. Ah se estivessemos ficado apenas nisso... o problema é que a pobre coitada logo em seguida pisou em uma poça de lama e levou uma queda caindo de bruços e deixando os óculos voarem do seu rosto. Ótimo, uma cega desajeitada atrasada para o trabalho caída no chão. O quão admirável é Miranda não acham?

-Meu óculos! onde ele está? oh meu deus! -começou a passar a mão pelo chão à procura do óculos, mas não teve muito sucesso.

Na pior da situação em que nos encontramos, parece que para a tão azarada Miranda como eu havia dito... o destino as vezes pode brincar e melhorar as coisas.
Logo em seguida Miranda ouviu passos no chão molhado vindo em sua direção em meio aquele temporal todo, nisso a tonta caída tentava olhar quem se aproximava mas só via um vulto se aproximando cada vez mais . O medo tomou conta de todo o seu ser, ela entrou em uma mistura de ansiedade e pânico ao mesmo tempo. Seu corpo ficou imóvel e o que mais desejava naquele momento era se levantar e correr com todas as suas forças.

Mas para que tanto medo de algo que nem sabe o que é? Eis que aí está a questão.. o medo do desconhecido as vezes se torna bem mais pior do que o conhecido.
Então quando menos esperou em meio á sua confusão de sentimentos, ouviu uma voz doce e suave ao mesmo tempo falando para ela :

-Creio eu que esse seja seu óculos, certo?









23 Comentários



it's 19:49 now






☆ Majikaru Wing.☆
[黒執事] Ciel Phantomhive - 2011 version 1.0.

Layout/CSS: Magi; Images:Photobucket;

Image header : Sora.
since 2009.
☆ The creator
Sou chamado por um apelido curto e bobo, duas sílabas para ser mais exato,Magi. Faço jus ao típico clichê de não saber falar de si mesmo,todavia o pouco que acredito saber sobre mim considero um bom começo.
Me considero uma pessoa um pouco estranha, e quando eu digo estranha, é estranha mesmo! Bom, agora eu estou me perguntando por que estou escrevendo sobre mim para estranhos lerem, mas bem, é meu blog afinal e devo falar de mim aqui... Que coisa heim?


☆ About the Blog

Criado no dia 29 de Novembro de 2009. Acho que esse Blog é o reflexo do meu ego. Aqui é o local onde tenho minha criatividade desafiada, onde a motivo a me mostrar até que lugar pode chegar. Até o momento não considero ter chegado muito longe,porém meus passos nesse curto caminho estão todos registrados, em palavras. Sejam em pequenos textos, sejam em textos medianos ou até mesmo enormes, o que importa é que eu nunca deixe de tentar alcançar novos lugares e que aqui seja a prova viva desse meu esforço, compartilhado com alheios.

☆ Blog Archive

Aos meus registros eternamente inacabados.

Novembro 2009
Dezembro 2009
Janeiro 2010
Fevereiro 2010
Março 2010
Abril 2010
Maio 2010
Junho 2010
Julho 2010
Setembro 2010
Dezembro 2010



☆ Magi Stuff

  • My TUMBLR

  • ORKUT Profile II

  • My ThreeWords

    ☆ Recomendo!



  • にこさうんど# (nico nico)

  • Kosurupei Horic

  • Asian Nation (J-music mp3)

  • Animania Club (Anime mp3)

  • Onigiri Quase Prédio

  • Quando a neve derrete

  • We can fly

  • District of broken dreams

  • Komadori

  • Big house of a little girl

  • Caixa de Pandora


    ☆ Amebas Stalkers


    ☆ 片翼の鳥


    MusicPlaylist
    Music Playlist at MixPod.com




    my space statistics
    Apple software